quarta-feira , setembro 18 2019
Home / Alagoas / Sete presos em operação praticavam homicídios, roubos e tráfico de drogas

Sete presos em operação praticavam homicídios, roubos e tráfico de drogas

201601291147_1cce0f01e5A operação conjunta da Secretaria Estadual da Segurança Pública (SSP), deflagrada na manhã desta sexta-feira (29), resultou na prisão de sete pessoas, todas envolvidas com tráfico de drogas, assaltos e homicídios praticados na parte alta de Maceió. Durante entrevista coletiva, na sede da Divisão Especial de Investigação e Capturas (Deic), os delegados envolvidos na ação revelaram que os detidos formavam uma organização acostumada no cometimento de crimes. Outras envolvidos, inclusive o líder do bando, ainda são procurados pela polícia.

Foram presos Talvane Araújo da Silva Malaquias, de 29 anos; Josias Correia, de 35; Genilda Francisca da Silva, de 43; Adriana da Silva, de 27; Everton Santos Guimarães, de 18 anos; Alexandro dos Santos; e Sueli Santos do Nascimento, de 33 anos, que tinha, em seu desfavor, um mandado de prisão em aberto por tráfico de drogas. Ela já tinha cumprido oito anos de pena por este tipo de crime. Alexandro foi o último a ser preso em flagrante por venda de drogas em Bebedouro. A idade dele não foi revelada. Eles também vão responder por porte ilegal de arma devido às armas encontradas.

A maioria foi presa no bairro do Clima Bom. De acordo com a polícia, o grupo atuava na região, principalmente nos conjuntos Rosane Collor e Colibri. Com Talvane, preso em Porto Calvo, os policiais apreenderam um revólver do calibre 38 municiado.

“Todas essas pessoas fazem parte de uma organização criminosa especializada em tráfico e também homicídios. Isso foi comprovado com os entorpecentes que encontramos hoje. A investigação também aponta que eles participavam de roubos”, informou o delegado Gustavo Henrique, da Delegacia de Repressão ao Narcotráfico (DRN).

O chefe da quadrilha, de acordo com a polícia, é Julian Gomes da Solva, de 32 anos. Ele não foi encontrado na operação desta manhã nos endereços que a polícia dispunha. Conforme os delegados, Julian recebia a droga de outros estados e repassava para outros, que revendiam em diversos pontos.

A quadrilha também tinha uma espécie de gerente, que seria Arnaldo dos Santos Silva. Ele estava em Porto Calvo e a polícia foi atrás, mas conseguiu fugir. Segundo a polícia, ele é o principal braço armado da organização e já responde por homicídio.

“Estamos à procura desses dois e a operação só será concluída quando eles forem presos. Vamos divulgar as fotos para que a população possa usar o disque denúncia para nos passar informações”, afirma o delegado Gustavo. Além da arma, eles estavam com maconha, crack e cocaína. As quantidades não foram divulgadas.

Integração

A operação contou com a participação do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), 4º e 6º Batalhões de Polícia Militar (BPMs), Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran), Deic, Tático Integrado de Grupos de Resgates Especiais (Tigre), Operação Policial Litorânea Integrada (Oplit) e DRN. Eram 26 mandados a serem cumpridos, todos expedidos pela 15ª Vara Criminal da Capital.

A Adriana falou com a imprensa e disse que não tem nada a ver com a quadrilha. “Estava em casa dormindo com meus filhos e eles invadiram quebrando tudo. Pediram para eu levar na casa da minha mãe e meu padrasto é viciado. Lá tinha a droga dele. Começaram a bater nele e nela e quando eu entrei no meio bateram em mim também; mesmo eu dizendo que tava grávida”, relata.

Fonte: Gazetaweb

Compartilhe com seus amigos
Share on FacebookTweet about this on TwitterPrint this pageEmail this to someone

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *