quarta-feira , novembro 20 2019
Home / Alagoas / Cícero Ferro denuncia supostos desmandos em prefeitura

Cícero Ferro denuncia supostos desmandos em prefeitura

8b3b54bb-7d4f-43c2-a59f-c1f180ff914fEm discurso na tarde desta terça-feira, 01, na Assembleia Legislativa (ALE), o deputado Cícero Ferro denunciou supostos desmandos na gestão da prefeita de Minador do Negrão, Socorro Cardoso. Ele contou que já foram denunciados ao Ministério Público Estadual (MPE) vários casos de nepotismo e a ausência de caixa no Instituto da Previdência do Município, entre outras irregularidades.

“Não tem nenhum centavo no fundo previdenciário, embora desconte todos os meses dos funcionários. Peço ao MP que verifique essa anormalidade. Os aposentados só recebem o dinheiro quando chega o FPM, mas deveriam receber pelo Instituto”, destacou, acrescentando que, conforme levantamento do Tribunal de Contas, deveria existir R$ 1 milhão e 650 mil no fundo.

Ferro também denunciou irregularidades nas áreas de educação e saúde. Segundo ele, a prefeitura cobra R$ 80 por mês a cada aluno universitário que utiliza o ônibus do Município para estudar em Palmeira dos Índios.

“Na saúde, não existe medicação e a médica cubana, doutora Bárbara, faz atendimentos domiciliares numa moto, porque não tem carro e vem recursos todos os meses para esses atendimentos”, frisou.

O deputado contou que a prefeitura cobra para fornecer água nos carros pipas doados ao Município pelo Governo Federal e denunciou a utilização indevida de outros veículos públicos: “Caçamba só serve para carregar palma para alimentar o gado da fazenda dos parentes da prefeita e os tratores também só trabalham na fazenda. Isso tudo está documentado no Ministério Público”.

Uma das denúncias mais fortes diz respeito ao fato da prefeitura armazenar, na residência de um dos sobrinhos de Socorro Cardoso, que é secretário de Transporte, cerca de dez ou 15 tonéis contendo 200 litros de combustível cada. “Peço ao Corpo de Bombeiros que veja isso, porque pode acontecer um acidente a qualquer momento”, alertou o parlamentar.

“Parece que estou fazendo campanha, mas estou dizendo que em Minador existe um clima de animosidade para o crime… Eu já sofri essas consequências. Estou dizendo o que muitos gostariam de dizer, mas lá o povo tem medo de espingarda. Como eu tenho e todos têm”, disse Ferro, ao justificar as razões que o levaram a formular as denúncias, que incluem ainda a confecção de contracheques forjados, por parte da Câmara municipal e do Executivo, para a obtenção de empréstimos na Caixa Econômica Federal e no Bradesco.

 

Fonte: CadaMinuto

Compartilhe com seus amigos
Share on FacebookTweet about this on TwitterPrint this pageEmail this to someone