quinta-feira , janeiro 18 2018
Home / Destaque / Time que revelou Marinho atrasa salário, e jogadores não conseguem voltar para casa

Time que revelou Marinho atrasa salário, e jogadores não conseguem voltar para casa

whatsapp-image-2017-10-30-at-19.06.49 - CópiaO futebol brasileiro tem casos complicados longe dos holofotes. Na Segunda Divisão do Alagoano, chama a atenção a situação do Penedense, líder da competição e sério candidato ao título. O time, que revelou o atacante Marinho (ex-Vitória e atualmente no futebol chinês), venceu o Agrimaq por 7 x 0 no último domingo, no Estádio Alfredo Leahy, em Penedo, assumiu a primeira colocação e não disputa mais nenhuma partida. Espera o desfecho do campeonato no próximo fim de semana. Nesta segunda-feira, os jogadores foram liberados, mas, sem dinheiro, alguns deles dizem não ter nem como voltar para casa. O GloboEsporte.com/AL apurou que a folha salarial do elenco e da comissão técnica fica em torno de R$ 35 mil.

– Eles não pagaram entre dois meses e três meses. Realmente, tem jogadores na sede do clube esperando essa pendência. Depois do jogo de ontem teve discussão e tudo, da gente com o presidente. Mas realmente eles não têm como pagar a gente – declarou o zagueiro Jeferson Casinha, por telefone.

Há no grupo atletas que querem voltar até para cidades do interior de Alagoas, como Capela, Arapiraca e Pão de Açúcar, e pedem ajuda para pagar a passagem. O Penedense é o clube mais antigo do futebol alagoano em atividade. Fundado em 1909, tem muita tradição no estado.

O zagueiro Wesley contou que ele e os atletas Willian, Waldemir, Cícero e Índio, que são de Salvador-BA, São Paulo, Natal-RN e Arapiraca-AL, respectivamente, seguem na concentração do clube, em Penedo.

– Nós estamos aperreados aqui, o presidente abandonou o clube e os jogadores. Mas eu só saio daqui quando me pagarem. Alguns conseguiram dinheiro para viajar com empresários e familiares, outros ainda, não .O Willian volta para a Bahia amanhã e o Waldemir vai para São Paulo na sexta-feira – disse Wesley, que mora em Pão de Açúcar.

Outro lado

Presidente do Penedense, Valdemir Alves declarou que a situação é complicada porque faltam recursos. Ele tenta ainda receber em torno de R$ 85 mil pela negociação de Marinho com Changchung Yatai, da China, e recentemente até falou com o jogador para agilizar o processo do mecanismo de solidariedade da Fifa.

Sobre o caso de Penedo, o dirigente disse, no entanto, que apenas um atleta não conseguiu viajar.

– Um jogador só que está com esse problema, enquanto a gente não faz o pagamento. Nada disso [de ser mais jogadores]. Ele receberam, esse Jeferson mesmo mora em Maceió. A passagem é R$ 28,00 e ele não foi porque não quis ainda. Um que está aguardando, que mora na Bahia, mas a gente está resolvendo. [Não recebeu] porque terminou o campeonato ontem para gente. Teve [dificuldade financeira no campeonato] porque a gente está aguardando um repasse, mas a gente vinha fazendo os pagamentos. Não está integral porque está faltando patrocinador pagar alguma coisa. O Willian que está aguardando [receber o dinheiro da passagem] porque o local dele é mais distante. Ele mora em Salvador, mas a gente está resolvendo isso.

Valdemir disse também que os recursos da negociação de Marinho resolveriam o problema.

– Não [caiu o dinheiro do Marinho]. Ah, meu Deus, se tivesse! Se tivesse, isso [passagem] não seria dificuldade para gente. Já foi mandada a documentação e estamos aguardando só a CBF mandar o histórico para a Federação Alagoana para a gente dar entrada.

Nos últimos anos, o Penedense tem se virado como pode para se manter em atividade. Rifou até uma cabra, galetos e um fusca. Quando o time estava na Primeira Divisão, os jogadores foram até despejados da pensão, em 2014, por falta de pagamento.

 

Fonte: Globoesporte

Compartilhe com seus amigos
Share on FacebookTweet about this on TwitterPrint this pageEmail this to someone

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *