sexta-feira , dezembro 14 2018
Home / Tecnologia / Processo exige quase US$ 1 trilhão da Apple por desacelerar iPhones antigos

Processo exige quase US$ 1 trilhão da Apple por desacelerar iPhones antigos

Recentemente, a Apple se viu no centro de uma polêmica entre seus consumidores após admitir que reduz a velocidade de iPhones antigos de propósito com o passar do tempo. A empresa já enfrenta processos por conta disso, mas o mais recente exige uma compensação, no mínimo, curiosa.

Um grupo que abriu o processo de ação coletiva na Califórnia nesta semana, como reporta o iMore, exige nada menos do que US$ 999 bilhões em compensação pela desaceleração de iPhones antigos – quase US$ 1 trilhão, ou mais de R$ 3,2 trilhões em conversão direta.

De acordo com o grupo que abriu o processo, a Apple agiu contra a lei por não ter comunicado antes aos seus clientes que reduziria a velocidade dos iPhones com o passar do tempo, e que a lentidão poderia ser remediada com uma bateria nova.

“Cada membro do grupo teve que comprar um modelo mais novo de iPhone porque a performance do seu modelo antigo ficou mais lenta devido à conduta do acusado”, diz o texto do processo, que acrescenta: se a Apple tivesse informado sobre a prática, eles teriam “comprado uma nova bateria em vez de um novo modelo de iPhone”.

A Apple diz que reduz a performance de iPhones mais antigos – especificamente os iPhones 6, 6s e 7 – para prolongar a vida útil da bateria. Com o passar do tempo, baterias de íon de lítio se desgastam naturalmente. A Apple então reduz a velocidade da CPU por meio de atualizações de software, fazendo com que a bateria seja menos exigida e, em tese, dure mais.

Um estudo da Primate Labs, que começou toda a polêmica, foi o primeiro a concluir que a Apple reduzia a velocidade de iPhones antigos para preservar a bateria. O laboratório, inclusive, descobriu que é possível restaurar a performance original de um iPhone 6 apenas colocando nele uma bateria nova.

De acordo com o VentureBeat, a Apple já enfrenta oito processos nos EUA por conta dessa prática. A maioria dos consumidores alega que a empresa deveria informá-los sobre a potencial redução de velocidade ou ter lhes dado oportunidade de escolher entre prolongar a bateria ou manter a velocidade da CPU. A Apple, até agora, não quis comentar qualquer um dos processos.

 

Fonte: Olhar Digital

Compartilhe com seus amigos
Share on FacebookTweet about this on TwitterPrint this pageEmail this to someone

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *