terça-feira , novembro 20 2018
Home / Destaque / Prefeitura de Penedo e IMA realizam oficina de sabão ecológico

Prefeitura de Penedo e IMA realizam oficina de sabão ecológico

Data: 13/09/2018
sabao-ecologico-e1536846878551
A Prefeitura de Penedo por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente em parceria com a Secretaria Municipal de Cultura e o Instituto do Meio Ambiente de Alagoas (IMA/AL) promoveu, no último dia 26 de Agosto, uma oficina de sabão Ecológico e entrega de mudas nativas durante a Caravana da Cultura realizada no povoado, que integra a APA- Área de Proteção Ambiental da Marituba do Peixe.

Na oportunidade também foram distribuídas mudas de algumas espécies de plantas nativas da região, como ipê (amarelo e roxo), canafístula, craibeira e peroba-rosa, visando à arborização, a recuperação de áreas degradadas e despertar o interesse da comunidade para a grande importância da preservação da flora local, pois as árvores são indispensáveis na natureza, elas auxiliam na purificação e umidade do ar, agindo como sequestradoras de CO2, apanhando gases tóxicos e devolvendo oxigênio para a atmosfera.

Para Paulo Freire Secretario de Meio Ambiente de Penedo, é importante sensibilizar a população a desenvolver a atitude de não descartar óleo de cozinha em ralos ou no próprio lixo doméstico, pois este material descartado é suficiente para poluir 1000000 de litros de água, e que deixaria de ser água potável para uma pessoa consumir durante 14 anos. O sabão caseiro é biodegradável, pois é decomposto por micro-organismos em um espaço de tempo mais reduzido.

Reciclagem do Óleo

O sabão surgiu de maneira gradual, acompanhando a evolução do homem, e sua produção é uma das atividades mais antigas realizadas pelo ser humano. Os primeiros registros de um material com características similares ao sabão atual foram encontrados em uma placa de argila de aproximadamente 2800 a.C., no Oriente Médio.

Durante centenas de anos os sabões foram usados para processos de limpeza e lavagem, em todo o mundo, sendo conhecidos há mais de 2.500 anos. Tendo em vista a grande importância desse item no dia a dia de toda a população, a ação surge como uma alternativa sustentável para o descarte do óleo de cozinha, que pode ser utilizado para a fabricação de sabão.

Paulo Freire  destaca que a grande quantidade de óleo de cozinha que é utilizado diariamente e em seguida descartado de forma incorreta gera um problema ambiental em âmbito mundial. Com maior uso deste resíduo que é decorrente das novas tradições alimentares da vida moderna ocasionando, deste modo, maior descarte inadequado, causa sérios problemas para o meio ambiente. Os principais riscos estão relacionados à contaminação de águas superficiais e subterrâneas, poluição do solo, além de acarretar danos à população, especialmente associados à ingestão destas águas contaminadas. Sendo assim, a reutilização deste óleo para fabricação de sabão caseiro é uma opção eficaz para reduzir tais impactos.

“Diante desta problemática, buscou-se a destinação do óleo para a fabricação de sabão ecológico, e assim evitar seu descarte inapropriado. Novas alternativas para a reutilização do óleo podem reduzir o entupimento das tubulações da rede de esgoto além de contribuir com a preservação dos corpos hídricos. A reutilização do óleo pode também apresentar relevância econômica, pois a produção de sabão ecológico é de grande viabilidade devido a facilidade de preparação e utilização, além de baixo custo, comparado ao sabão comercial”, explicou.

 

 

Fonte: Ascom

Compartilhe com seus amigos
Share on FacebookTweet about this on TwitterPrint this pageEmail this to someone

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *