domingo , janeiro 20 2019
Home / Destaque / Escola de Penedo retoma aulas depois de desabamento de telhado do pátio

Escola de Penedo retoma aulas depois de desabamento de telhado do pátio

Data: 23/10/2018

escola
Os alunos da Escola Municipal Santa Cândida, do povoado Palmeira Alta, em Penedo, no Baixo São Francisco de Alagoas, voltaram às aulas nesta segunda-feira (22), uma semana após o telhado do pátio da escola desabar. Um laudo sobre o desabamento apontou que a causa foi falha humana.

A nova rotina dos alunos e professores da Escola Municipal Santa Cândida vai durar até 28 de dezembro, quando termina o ano letivo na rede pública municipal de Penedo.

Um acordo firmado entre a Secretaria de Educação de Penedo e o promotor de Justiça da Infância e da Juventude da cidade definiu que os alunos da Santa Cândida irão estudar nas dependências de uma faculdade particular de Penedo, que cedeu algumas salas.

O remanejamento dos alunos foi motivado pela queda do teto do pátio da escola menos de um mês depois de ter sido construído. Como era feriado do Dia dos Professores, não havia aulas na escola, mas fotos mostram que um dia antes o local foi utilizado para uma festa do Dia das Crianças.

Apesar de estar sendo reformada, as aulas na escola não haviam sido suspensas.

A equipe da TV Gazeta teve acesso ao laudo da construtora responsável pela reforma, assinado por um engenheiro da empresa. Ele apontou falha humana na construção da estrutura do telhado.

O documento enviado para a prefeitura de Penedo diz que o técnico responsável não obedeceu às orientações técnicas expedidas pela fiscalização e pelo engenheiro da empresa e que na ânsia de finalizar a execução da cobertura, o agente responsável não executou o travamento das estruturas de madeira, chamadas de tesouras, o que ocasionou o acidente.

O laudo também aponta que não haverá prejuízo financeiro para o município por causa da perda do material utilizado na construção do telhado.

A prefeitura de Penedo informou que a mesma empresa que estava executando a reforma na escola vai continuar as obras.

Os alunos do turno da manhã chegaram ao novo local das aulas acompanhados das mães. Cinco ônibus escolares, três pela manhã e dois pela tarde, foram colocados à disposição da escola pela prefeitura de Penedo para fazer o transporte dos estudantes.

A escola tem quase 200 alunos matriculados, do maternal ao 5º ano do Ensino Fundamental.

Antes do embarque, as mães estavam preocupadas.

“Só Deus sabe aqui”, disse a mãe de aluno Kássia Souza.

“Com o coração aperto, mas eu vou deixar. A gente sabe que é para o bem deles”, disse a mãe Zaílda dos Santos.

Quando os ônibus com os estudantes partiram, a mãe Nadja da Silva não segurou as lágrimas.

“Vai ser muito cansativo para ela todos os dias. A gente tem medo, porque é longe, por causa de acidente, de alguma coisa acontecer, que Deus livre, mas é colocar nas mãos de Deus e esperar que Deus tome as providências”, disse Nadja.

O trajeto do povoado Palmeira Alta até a cidade de Penedo é de 46km. Os ônibus chegaram ao destino depois de meia hora de viagem.

Depois de se instalarem no novo local, ninguém perdeu tempo. A ordem era botar o assunto em dia.

A aluna Kaliana Vitória mandou um recado para a mãe que ficou preocupada.

“Eu quero dizer para a minhã mãe que eu gostei muito e eu quero terminar o ano aqui”, disse a estudante.

A diretora da Santa Cândida, Ana Maria dos Santos, falou sobre os pais e mães que não mandaram seus filhos.

“Hoje foi o primeiro dia. A gente vai ver a questão da frequência. E tendo necessidade, novamente, a gente vai até essa família, vai visitar, vai até a casa. Eu acredito que quando os próprios alunos voltarem para o povoado vão conversar com os coleguinhas, que vão saber que o ambiente é agradável”, disse Ana Maria.

A coordenadora da Secretaria Municipal de Educação de Penedo, Anabel Santos, falou sobre a merenda.

“O setor de inspeção da Secretaria Municipal de Educação já está se organizando juntamente com os professores e com a gestão da escola para decidir o que fazer sobre os quatros dias em que os alunos ficaram sem aulas, para que eles não sejam prejudicados”, falou a coordenadora.

 

 

 

 

Fonte: G1/AL

Compartilhe com seus amigos
Share on FacebookTweet about this on TwitterPrint this pageEmail this to someone

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *