segunda-feira , novembro 18 2019
Home / Alagoas / Policiais civis cobram valorização e criticam fechamento de delegacias em AL

Policiais civis cobram valorização e criticam fechamento de delegacias em AL

Data: 12/07/2019

201710231142_5041f89f2b
Policiais civis estiveram reunidos em uma assembleia geral extraordinária para o lançamento da campanha de reajuste salarial 2019. Durante a reunião, ocorrida na tarde desta sexta-feira (12), no Sindicato dos Urbanitários, a categoria estabeleceu a pauta de reivindicações e criticou a postura do governo Renan Filho de não valorizar a atuação dos agentes de polícia.

Segundo o presidente do Sindicato dos Policiais Civis de Alagoas (Sindpol), Ricardo Nazário, a classe tem se sentido esquecida por parte do governo do Estado.

“Queremos valorização salarial, visto que o governo tem parabenizado os delegados de polícia, mas tem esquecido os agentes e escrivães. Em dezembro agora, que foi implementado em maio, foi dado 29% de aumento para os delegados. Parabéns para eles e para o governo, por ter valorizado o trabalho deles, mas estamos sentindo que o governador esqueceu os agentes de polícia e escrivães”.

Além do reajuste salarial, uma vez que o piso não é revisto desde 2017, os agentes querem ter direito à periculosidade e cobram a realização de novos concursos públicos e a abertura das delegacias pelo período de 24 horas. Questionado sobre uma greve da categoria, o presidente do Sindpol afirmou ser essa uma possibilidade, caso as negociações não avancem.

“A greve é o último momento de uma mobilização. A assembleia da categoria foi o primeiro passo, nós definimos a pauta e iremos oficializar. Caso o governo do Estado não se pronuncie, não abra um canal de negociação, aí, sim, vamos começar a fazer mobilizações e podemos chegar a uma greve geral”, aponta Ricardo Nazário.

Delegacias 24 horas

Um dos pontos que geraram discussão entre os policiais foi a abertura das delegacias 24 horas nos bairros, que foram fechadas nos últimos anos.

“É pauta de reivindicação do Sindpol, porque nós entendemos que seria o modelo ideal de atendimento da polícia judiciária para a sociedade. Ou seja, se você está no seu bairro e foi vítima de algum crime, é bom ter uma delegacia por perto, é bom que os policiais estejam próximos de você. A Polícia Militar está um pouco mais afastada, está fazendo rondas, os batalhões são um pouco mais afastados. O governo do Estado vem com uma política de tirar, fechar as delegacias dos bairros, assim, favorecendo a violência. Na contramão da política do Estado, vêm as organizações criminosas, o Comando Vermelho, o PCC, entrando nos bairros de Maceió e no interior, enquanto o governo fecha as delegacias. É uma questão para a qual também estamos atentos para reivindicar”, finaliza Nazário.

 

por Victor Lima/Gazetaweb

Compartilhe com seus amigos
Share on FacebookTweet about this on TwitterPrint this pageEmail this to someone