.:: OparaNews ::. Penedo Alagoas

Acabou o jejum! Com gol de Di María, Argentina bate o Brasil e conquista Copa América no Maracanã

Foram 28 anos de agonia e de momentos nos quais a Argentina bateu na trave em Copa do Mundo e em decisões de Copa América. Mas, neste sábado, os “hermanos” saíram do Maracanã com alma renovada. Com gol de Di María, a equipe de Lionel Scaloni derrotou a Seleção Brasileira por 1 a 0 em decisão da competição.

Já a equipe canarinha, que vinha de uma campanha com bons resultados e era considera consistente, foi castigada por um cochlo de Renan Lodi no lance do gol do camisa 11. Mesmo tentando a reação em especial no segundo tempo, não houve forças para reagir.

‘O BICHO PEGA’

“Em final o bicho pega”. A frase de Richarlison não demorou a se tornar uma profecia no superclássico. Logo aos dois minutos, Fred recebeu amarelo por uma entrada dura em Montiel. Otamendi deu entrada dura em Lucas Paquetá e Neymar chegou a ter calção rasgado.

Bastante combativa, em especial na dedicação de Paquetá, a Seleção Brasileira penou para achar brechas. Após lançamento, Richarlison escorou e Neymar arriscou o chute, mas a bola saiu prensada na marcação. Minutos depois, o “Pombo” concluiu e, após desvio, Emiliano Martínez salvou.

ILUMINADO DI MARÍA

Aos poucos, a Argentina foi dominando as ações no meio de campo e contou com um momento de hesitação da defesa brasileira para abrir o placar. De Paul fez lançamento milimétrico para Di María. Renan Lodi se atrapalhou ao tentar o corte e abriu caminho para o camisa 11 avançar livre e tocar por cobertura na saída de Ederson.

HERMANOS’ COM TUDO

A vantagem empolgou a equipe de Lionel Scaloni. Em nova investida, Di María finalizou e, após um desvio na zaga, Marquinhos se desdobrou para evitar que Lautaro Martínez chegasse para concluir. Logo depois, Fred cochilou diante Messi, e o camisa 10 passou como quis para bater forte, rente à trave.

Tite chegou a inverter o posicionamento do ataque, colocando Everton pela esquerda, Lucas Paquetá pela direita e deixou Neymar e Richarlison no centro. Contudo, a Seleção seguiu esbarrando no bloqueio argentino e tendo escassas finalizações. Casemiro encheu o pé e Emiliano Martínez encaixou. Já o “Cebolinha” viu sua conclusão parar na marcação.

FALSA ALEGRIA

A Seleção Brasileira voltou do intervalo com a Roberto Firmino no lugar de Fred. A mudança deixou a equipe mais incisiva e com espaço para atacar pelo lado esquerdo. Aos sete minutos, Paquetá abriu caminho para Richarlison na esquerda. O camisa 7 avançou com calma e tocou na saída do goleiro. Porém, a celebração durou pouco: o gol foi anulado por impedimento do “Pombo” no início da jogada. Minutos depois, Neymar esticou bola e Richarlison encheu o pé, mas parou nas mãos de Emiliano Martínez.

NERVOS À FLOR DA PELE

Pouco a pouco, a Argentina foi controlando os nervos do duelo. Além de picotar a partida com faltas e entradas mais duras, a equipe aproveitava brechas que apareciam no setor ofensivo. Messi se desvencilhou de Renan Lodi e esticou, mas Guido Rodríguez pegou mal. Enquanto isto, Neymar era bastante caçado pelos marcadores.

COM TUDO… COM NADA

As entradas de Vinicius Júnior e Gabigol tornaram de vez a Seleção Brasileira mais impetuosa. Entre faltas dos dois lados e bate-bocas, a equipe canarinha colecionou chances. Gabigol recebeu passe na esquerda e arriscou rasteiro, mas a zaga se antecipou. Após cobrança de escanteio, Thiago Silva tentou de cabeça e a bola foi para fora. Danilo também encheu o pé e mandou nas nuvens.

O grito de gol brasileiro foi abafado aos 41 minutos. Neymar cruzou e, após desvio de Richarlison, Gabigol pegou na veia. Mas Emiliano Martínez evitou que a bola fosse para a rede.

DO PRECIOSISMO AO TÍTULO

A reta final não foi de expectativa só em relação ao fim da seca de títulos para os torcedores argentinos. Após contra-ataque, De Paul esticou e Messi surgiu livre na área. O camisa 10 tentou o drible em Ederson, mas acabou parado pelo goleiro. Em cochilo de Emerson, De Paul avançou até a área, mas parou também em Ederson. De qualquer forma, a agonia acabou. A Argentina pôs fim ao seu jejum no Maracanã, onde Messi bateu na trave na Copa do Mundo de 2014. Já Neymar ficou em lágrimas em uma partida oscilante da Seleção Brasileira.

FICHA TÉCNICA

ARGENTINA 1×0 BRASIL

Data-Hora: 10-07-21 – 21h
Estádio: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Esteban Ostojich (URU)
Assistentes: Carlos Barreiro (URU) e Martin Soppi (URU)
VAR: Andres Lopes (URU)

Cartões amarelos: Paredes, Lo Celso, De Paul, Otamendi, Montiel (ARG), Fred, Renan Lodi, Lucas Paquetá, Marquinhos (BRA)

Gol: Di María, 22/1T (1-0)

ARGENTINA: Emiliano Martínez; Montiel, Romero (Pezzella, 33/2T), Otamendi e Acuña; Paredes (Guido Rodríguez, 8/2T), Lo Celso (Tagliafico, 17/2T) e De Paul; Di María (Palacios, 33/2T), Messi e Lautaro Martínez (Nicolás González, 33/2T(. Técnico: Lionel Scaloni

BRASIL: Ederson; Danlo, Marquinhos, Thiago Silva e Renan Lodi (Emerson, 30/2T); Casemiro, Fred (Roberto Firmino, intervalo) e Lucas Paquetá (Gabigol, 30/2T); Everton (Vinicius Junior, 17/2T), Neymar e Richarlison. Técnico: Tite

Compartilhe com seus amigos