.:: OparaNews ::. Penedo Alagoas

Barreiras sanitárias bloquearam mais de 12 mil pessoas em três meses

As barreiras sanitárias criadas pela Prefeitura de Penedo como forma de combate a pandemia do coronavírus (Covid-19) completam nesta sexta sexta-feira, 26 de junho, exatos três meses de funcionamento. Neste período, 12.572 pessoas não foram autorizadas a entrar na cidade.

O número equivale à soma de ocupantes de veículos bloqueados nas barreiras instaladas nas rodovias AL 101 Sul e AL 110 com o de passageiros que retornaram para as embarcações, após serem abordadas no controle que funciona no porto das balsas.

No mesmo período, mais 92 pessoas não tiveram permissão para entrar em Penedo por apresentarem quadro febril, temperatura igual ou superior a 37,3 graus. O sintoma pode ser de contágio por Covid-19, por isso a passagem não foi autorizada.

Ainda com base nos três meses de efetivação das barreiras sanitárias, 3.481 fichas de controle para consulta médica ou tratamento de saúde foram expedidas, assim como 1.328 cadastros para prestadores de serviços essenciais trabalharem em Penedo.

Acesso

Sobre pessoas que estão apenas de passagem, com trajeto por Penedo, as equipes das barreiras emitiram 25.486 fichas de controle. Os dados atualizados das barreiras sanitárias mostram ainda que, nas últimas 24 horas, 4.891 pessoas foram abordadas.

Apesar do trabalho intensivo da Prefeitura de Penedo, principalmente por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SEMS), a quantidade de casos confirmados de Covid-19 aumentou.

Para o gestor da pasta, Marcos Beltrão, o crescimento é consequência do relaxamento, por parte da população, das medidas restritivas, como isolamento e distanciamento social, agravada por falta do uso da máscara facial.

Recomendações

“É preciso que todos entendam a gravidade da situação e atendam as recomendações. Nós sabemos que é cansativo, é chato, mas ainda não existe vacina contra o coronavírus e a gente precisa contar com a colaboração das pessoas”, alertou Marcos Beltrão durante entrevista no Programa Realidade (Rádio Penedo FM).

O gestor da pasta falou ainda sobre a abertura da Unidade de Referência em Síndromes Gripais e o funcionamento da UTI da Santa Casa de Penedo, setor cuja decisão sobre o uso dos leitos é de responsabilidade da Secretaria de Estado da Saúde e pode ser usada por paciente de qualquer um dos 102 municípios alagoanos.

“UTI não é remédio, serve para atender casos graves e mesmo se a gente colocasse 50 leitos à disposição e as pessoas continuarem sem atender as recomendações, eles ficariam lotados em dois dias”, frisou o gestor da SEMS Penedo nesta sexta-feira, 26.

 

por Fernando Vinícius – Decom PMP

 

Compartilhe com seus amigos

Adicionar comentário