.:: OparaNews ::. Penedo Alagoas

Personalidades históricas de Penedo ganham monumentos em praça pública

Personalidades marcantes da história de Penedo estão mais presentes no cenário cinematográfico da cidade banhada pelo Rio São Francisco.

O mais recente investimento da gestão Crescendo Com Seu Povo em novos atrativos turísticos está situado na Praça Frei Camilo de Lellis, nome do líder religioso responsável por reativar o convento franciscano de Penedo, inclusive com a vinda de frades alemães para o Brasil no final do século XVIII.

Frei Camilo de Lellis é um dos homenageados com estátua na praça localizada em frente ao Igreja Santa Maria dos Anjos, que integra o complexo franciscano de arquitetura barroca que se destaca entre o patrimônio do Centro Histórico penedense.

Outro vulto de importância fundamental é Duarte Coelho Pereira, donatário da capitania de Pernambuco responsável por instalar, em 1545, um núcleo formado por famílias portuguesas no local que deu origem à cidade com objetivo de proteger o ponto estratégico dos piratas franceses.

A importância do Penedo nessa época trouxe o militar Maurício de Nassau para se apossar da cidade em 1637, um ano depois de núcleo populacional ser formalizado pela Coroa Portuguesa como Vila do Penedo do Rio São Francisco.

Nassau instalou um forte com bandeira da Holanda, domínio que durou até setembro de 1645, quando nativos e portugueses expulsaram os holandeses na batalha conhecida como Openeda, liderada por Valentim da Rocha Pita.

Os dois guerreiros, Nassau e Valentim, também estão representados no conjunto que tem ainda o Barão de Penedo, como ficou conhecido o penedense Francisco Inácio de Carvalho Moreira, advogado, político, diplomata e embaixador do Brasil na Europa e Estados Unidos, com intervenções decisivas durante o período de 1855 a 1902.

Dom Pedro II completa o seleto grupo, imperador do Brasil que esteve em Penedo em 1859 durante sua expedição até as cachoeiras de Paulo Afonso-BA. Em seu diário, ele registrou sua admiração por Penedo e afirmou que deveria ser a capital da província.

Todas as estátuas foram produzidas por Deolando Vieira, escultor que também produziu a imagem de Getúlio Vargas – instalada na Praça Clementino do Monte –, do patrono da Fundação Casa do Penedo, Francisco Alberto Sales (estátua colocada no Museu do Rio, antigo Chalé dos Loureiros) e de Jesus na Barca, marco instalado no trevo situado na parte alta de Penedo.

 

por Fernando Vinícius – Decom/PMP

 

Compartilhe com seus amigos