.:: OparaNews ::. Penedo Alagoas

Raio-X da Série D 2021…entre campeões estaduais e times de tradição, ASA e Murici não devem ter vida fácil no Grupo 4

A Série D 2021 já bate à porta de ASA e Murici. Com a regionalização dos grupos, as equipes alagoanas acabaram entrando no grupo 4, assim como foi no caso de Jaciobá e Coruripe, na Série D 2020. E além do encontro alagoano que teremos, os dois times terão outros seis difíceis adversários para tentar chegar ao mata-mata e sonhar com o acesso.

Na Série D, temos oito grupos com oito equipes em cada um e, em todos eles, os quatro primeiros se classificam para o mata-mata. Junto com ASA e Murici, o grupo 4 ainda conta com os baianos da Juazeirense, Bahia de Feira e Atlético de Alagoinhas; os sergipanos Itabaiana e Sergipe; além do Retrô, time pernambucano.

Conhecido como um dos campeonatos mais difíceis, tanto o Alvinegro quanto o Alviverde vão precisar conhecer bem seus adversários para a disputa da quarta divisão nacional.

Atlético de Alagoinhas

O time baiano é uma das novidades em 2021 e será o adversário do ASA na primeira rodada. O Carcará vem do seu maior momento na história, já que conquistou o Campeonato Baiano em 2021, sobre o Bahia de Feira, também adversário no grupo.

O Atlético vem em constante crescimento e é super tradicional no futebol baiano. Conquistou, em 2018, a segunda divisão do Baiano; em 2020, foi vice-campeão da elite; e, de lá para cá, é só crescimento. Treinado por Sérgio Araújo e ainda com alguns remanescentes do título estadual, o Atlético deve brigar forte por uma vaga no mata-mata.

Bahia de Feira

Bem mais conhecido no futebol nordestino, o Bahia de Feira chega para a sua terceira Série D seguida. Porém, foi eliminado na fase de grupos em ambos os anos.

O Tremendão tem um velho conhecido do futebol alagoano no seu banco de reservas. O treinador da equipe é nada mais, nada menos que o famoso Oliveira Canindé, que conquistou o acesso para a Série C com o CSA em 2016. Com o vice-campeonato baiano de 2021, o Bahia espera desta vez ir longe na Série D.

Juazeirense

Entre as equipes do grupo, a Juazeirense é a que vem de uma disputa mais recente da Série C. Em 2017, quando a Série D tinha uma outra fórmula, o Cancão conseguiu eliminar o América de Natal e ascendeu para a Série C. Entretanto, caiu logo no ano seguinte, em 2018, e, desde então, tenta o retorno para a divisão acima.

A Juazeirense foi outra equipe que fez uma boa campanha no Estadual, foi líder dos pontos corridos, mas caiu no mata-mata. Inclusive, só ficou atrás do Bahia e do Atlético de Alagoinhas, no terceiro lugar geral. Para a Série D, a equipe trocou o comando técnico, saiu Givanildo Sales e chegou Carlos Rabelo, que é conhecido da torcida de Juazeiro. Além da Série D, o Cancão joga a 3ª fase da Copa do Brasil contra o Cruzeiro e vem esfomeado para a disputa.

Sergipe

O Atlético de Alagoinhas não está sozinho como campeão estadual do grupo. Após dois anos, o Gipão voltou a levar o campeonato estadual, inclusive, tirando o seu maior rival, Confiança, que joga a Série B, na semifinal.

Indo para a sua sétima participação na Série D, a equipe vem ganhando certa experiência na competição. E experiência também está no banco do Sergipe, com o técnico Elias Borges, bicampeão sergipano. O Colorado é uma das equipes do grupo que está mais se reforçando para a disputa, entre a chegada de novos atletas, a juventude vem reinando.

Só nesta semana, foram quatro reforços: Sanny, de 25 anos; Rodrigo Lucas, de 24; Charles, de 23; e João Paulo, de 20, sendo que este último teve uma passagem pelo CSA. No grupo, o Sergipe reencontra o ASA, pois ambos se enfrentaram na Série D de 2018, com um empate e uma vitória para os sergipanos.

Itabaiana

Temos outro Tremendão no grupo, além do Bahia, mas este é de Sergipe: o Itabaiana. A equipe tricolor tem um certo cacoete na disputa da Série D. São sete participações, contando com 2021, e um 5º lugar na temporada de 2019. Naquela ocasião, inclusive, eliminando o ASA na terceira fase. Após perder em Arapiraca, por 2 a 0, venceu, por 4 a 1, em Sergipe. Daí, só caiu no mata-mata do acesso contra o Ituano.

Desta vez, a equipe não quer deixar o acesso escapar por nada. Além do experiente Evandro Guimarães, que passou pelo CSE em 2021, o time contratou seis peças, sendo que duas delas também atuaram em Alagoas no ano de 2021: Cleiton, ex-CSE, e Geovany, que estava no Jaciobá.

Retrô

A grande novidade do grupo é o Retrô, time mais jovem, que foi fundado apenas em 2016. A equipe ficou famosa não só pelo empate com o Corinthians na Copa do Brasil em 2021, mas também por sua grande estrutura que impressiona. Inclusive, o CSA treinou em suas dependências na pré-temporada.

Será a estreia do Retrô na Série D, porém, é apontado como um dos favoritos por conta de seu estilo de jogo bastante ofensivo. No Estadual, a equipe passou sustos por ter que disputar o quadrangular do rebaixamento, mas conseguiu escapar da queda. Com uma equipe incrivelmente jovem, o azulino procura brigar firme por uma das quatro vagas na Série C.

O Retrô será o primeiro adversário do Murici e mandará suas partidas na Arena de Pernambuco.

Jogos da 1ª rodada do Grupo 4 da Série D:

Bahia de Feira x Sergipe – sábado (05/06), 16h

Itabaiana x Juazeirense – domingo (06/06), 16h

Retrô x Murici – domingo (06/06), 16h

ASA x Atlético de Alagoinhas – domingo (06/06), 16h

Compartilhe com seus amigos